segunda-feira, 2 de abril de 2012

EU, ELE E O TRABALHO!

Desabafo
Eu juro-vos que gostava de ser mais compreensiva, eu juro-vos que queria ter uma melhor cara quando ele chega exasuto de horas e horas de trabalho. Mas não consigo, começo a sentir a sua falta, não temos noites, não temos fins-de-semana, e os (poucos, muito poucos) dias que temos são sempre stressantes porque há trabalho por fazer e está a atrasar! Se, por um lado, quando ele trabalhava num outro local era angustiante porque as condições de trabalho eram péssimas (mas tinha noites e fins-de-semana), agora está num bom local, supostamente seguro, mas sem horários. Acordar é à pressa, dar beijinho na mulher é à pressa, almoçar é à pressa, é tudo à pressa... E isso preocupa-me... Não tem horários porque não se consegue impor, impor a ele mesmo! Porque o trabalho não se acaba e desimagine-se quem o acha! Sei que ele anda cansado e que não trabalha por lhe apetecer, mas ele não pode continuar assim, até porque não é favorável para a saúde dele - nem para a dele nem para a minha... Ando triste com esta constante ausência, e sinto que isto pode prejudicar a nossa relação. Torná-la mais fria e mais desalentada... Assim, não há jantares românticos e sobremesas caprichadas que aguentem! Também sei que tenho que compreender que hoje em dia ter trabalho é uma benção, mas esperem lá, há limites, há vida pessoal também.. Trabalhar é uma coisa, ser escravo do trabalho é outra...
E hoje estou menos bem não só porque passei o fim-de-semana praticamente sozinha, mas porque sei que ele anda exausto e angustiado com os dias que leva... pior ainda é saber que não há melhorias à vista, porque há ano e meio que assim é! Ele trabalha diariamente mais de 12horas, depois tem dias que vai trabalhar à noite e os fins-de-semana são até as tantas... Eu estou cansada de cada vez que me ligam, que me encontram, que me veem, ter de responder sempre: "ele está a trabalhar..." Isto até não seria tão negativo se fosse bem remunerado, mas acreditem que não é...

Se ele quer fugir porque anda no limite do cansaço, eu quero fugir, porque fugindo daqui sei que o tenho perto de mim... Preciso dele e sei que ele também precisa do meu abraço reconfortante, mas custa-me não ser a mulher perfeita... que aceite esta situação... e sorria...

10 comentários:

  1. Como eu te compreendo. Ele também trabalha muitas horas e em casa. Eu trabalho e meti-me numa pós graduação... às vezes tenho medo que nos comecemos a afastar e que quando dermos conta já seja tarde demais. Vivo numa luta constante para não deixar a chama morrer e para termos momentos só nossos mas quando a solidão aperta o desespero fala mais alto.

    ResponderEliminar
  2. O trabalho pode destruir as pessoas e as relações, não duvido.
    Agora, ter um trabalho é uma benção, não duvides.
    Têm de arranjar uma noite por semana só para vós. Uma hora por dia. Um fim de semana. Inventem, multipliquem-se, se o amor é verdadeiro, corre o risco de murchar e é das piores coisas que se pode perder. Surpreende-o e não te culpes, também tens a tua conta de trabalho. Telefona-lhe só para lhe dizeres o quanto sentes a falta dele.
    Sempre se arranja um tempinho, é só querer.
    Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu faço isso, sempre que posso!

      Hoje já o fiz!

      Eliminar
  3. mas hoje em dia é deveras compensatório ter um trabalho seja aperto seja longe, ma str
    acho que nao se pode dar ao luxo de escolher pois não há que escolher
    kis :=(

    ResponderEliminar
  4. Pois, mas que situação complicada =/ É normal que te sintas revoltada e triste, e que quando ele chegue não consigas esboçar um sorriso ou alguma compressão...mas acho que vais ter de tentar mostrar-lhe que não é com ele que estas chateada mas com a situação, para que ele não se sinta ainda mais em baixo...
    E ele vai ter de tentar dar volta a essa situação, porque assim as coisas não podem continuar, até pela saúde mental e física dele =/

    Muita forçinha*

    ResponderEliminar
  5. Como te compreendo querida.
    Chego a ter alturas que eu e a cara metade é so 30 minutos, a trabalhar por turnos é terrivel e fins de semana juntos somente 1 fim de semana 1 vez por mês.
    De resto sempre sozinha.
    Temos que ser compreensivas e claro todo o tempo que temos aproveitar o maximo.

    Bjstos
    Não fiques assim ok... é uma sensação de solidão e queremos tanto eles ali com a gente, arranja sempre qualquer coisa para o vosso amor se manter.

    Boa semana

    ResponderEliminar
  6. Muita força para os dois!
    É tentá-lo fazer perceber isso... Há sempre um meio-termo para tudo... Às vezes demora é a encontrá-lo!

    ResponderEliminar
  7. Hmmmm Opinante todas nós passamos essa fase na vida de casadas...eu já a passei e acredita que não é fácil...contudo tinha os filhos e eles ocupavam o meu tempo e tinha companhia e isso tornava as coisas mais fáceis...
    Tenta ocupar-te com os restantes, familia, amigos e não desesperes a compreensão prevalece sempre e se estiveres bem disposta e ser amiga ele aos poucos vai dar-te o retorno...a paciência num casamento é o segredo do seu sucesso....não deixes de ir passear com a familia só porque ele não está....ocupa-te na mesma....nós mulheres esquecemo-nos do antes de casarmos....não saiamos na mesma? não estavamos com a familia? então é voltar a fazer isso...com calma consegues...um dia vai apetecer-te, noutro não....mas aos poucos chegas lá....
    e quando ele chega sê terna....
    bjs e espero ter ajudado um bocadinho....

    ResponderEliminar
  8. Sei bem o que isso é... a minha relação não resistiu, mas porque ambos não lutamos para mudar a situação e a harmonia foi-se perdendo no trabalho. Não deixes que aconteça o mesmo, e lembra-te querer é poder.
    beijinhos

    ResponderEliminar

DEIXA A TUA OPINIÃO FORMAR A TEIA!