segunda-feira, 23 de abril de 2012

SURPRESA DO MARIDO II

Domingo, por volta das 6h da manhã estávamos a sair de casa, a excitação era enorme! Tinhamos 170km para percorrer até um destino que nunca tinhamos ouvido falar! Lá fomos nós, à descoberta, com o mapa da via michelin na mão, e ambos irradiávamos felicidade! E eu em especial, pelo esforço que o maridão teria tido a preparar tal surpresa! Afinal de contas, quem não gosta de ser surpreendido?!? A pouco e pouco, e com a intuição feminina a carburar, apercebi-me que a oferta podia estar relacionada com um animal, nomeadamente com um cão - estremeci! Chegados ao local, visto termos chegado mais cedo do que o previsto, aproveitámos para tomar o pequeno almoço numa pastelaria - coisa que não fazíamos há imenso tempo - e desfrutar o momento. Chegado o senhor ao nosso encontro, reparo que as minhas intuições estariam certas - o senhor tinha uma casota para transporte de cães no automóvel! (Medo!) Seguimos o senhor até ao local onde estaria o dito cujo e o marido profere as seguintes palavras: "Só te digo que é uma coisa de topo, assim como nós! É filho do campeão nacional ..." Aí tive mesmo a confirmação que seria um cão, mas... ao pensar num cão, desenhei na minha cabeça um cão pequeno, minúsculo, e como seria "recém-nascido", mais pequeno ainda... Fiz mal! E quando entro numa criação de Basset Hound de topo, fiquei em choque e em pânico porque apesar de ser um cão mimoso, não era o que pretendia... o cão (que por acaso era uma cadela) era grande, mesmo tendo 4 meses! Fiquei assustada, não queria desiludir o maridão que tinha tido tanto trabalho e esforço para conseguir este pequeno/grande animal, mas eu não queria algo assim na minha casa... E dentro de mim começou a nascer algo inexplicável, eu só queria sair dali e pensar, não, não pode ser, este cão não... É enorme, larga muito pêlo, e mais uma sequência de dúvidas a proliferarem nos meus tímidos neurónios... Via o marido entusiasmado com a cadela, e eu simplesmente em pânico, só lhe dizia que não, um não silencioso, afinal de contas estávamos na quinta do senhor... E aí o senhor foi 5*, aliás, viu-se que o dinheiro para ele era acessório e apenas afirmou que se eu não gostava da cadelinha, não valia a pena levar... e que assim nem teria gosto na venda, ou se gosta ou não se gosta... E eu apesar de não desgostar, desiludi o marido quando lhe dei o não final. Custou-me, custou-me mesmo muito, mas não podia aceitar uma coisa que não queria, não estava preparada psicologicamente ou sei lá... sempre imaginei algo mais pequeno e quando vi... não resisti, e preferi a sinceridade... O marido diz ter compreendido e preferiu que tivesse sido honesta com ele, mas sei que no fundo ficou triste e desiludido e que tinha tido um trabalho inglório... Eu não queria ser mal agradecida, mas também não ia ser verdadeira se aceitasse aquela cadela... Ai que aperto no coração...

Moral da história: percorremos 340km para ir tomar o pequeno almoço... por minha culpa!


Era uma cadelinha deste género que estava à minha espera...
Basset Hound

9 comentários:

  1. Que linda surpresa.
    E que fofura é um mimo.
    São tão fofos, pena, ou se gosta ou nao.
    Bjstos

    ResponderEliminar
  2. Não sejas tão dura contigo, ou se gosta ou então não vale a pena. Se fosse comigo também não ia correr bem. Kiss.

    ResponderEliminar
  3. Fizeste bem em ser sincera, mas que são cães lindos, são sem duvida :)

    ResponderEliminar
  4. Amo, a sério.
    Sempre tive cães e só comprei uma vez um labrador, da Scotex. parava o trânsito sempre que ía à rua. Contudo os cães de raça têm muitos mais problemas do que os rafeiros. Pergunta a qualquer veterinário.
    Uma sugestão: passeia-te pelos sites de adoção de animais, visita o canil. Quando vires o 'tal' não vais ter dúvidas.
    A minha filhota, que estuda Medicina Veterinária adotou uma cadelinha cuja mãe morreu na cesariana. Faz hoje 2 semanas, ainda não abriu os olhos, mama de 3 em 3 horas e sou uma 'avó' babada.
    O amor não tem pedigree e não escolhe sexo, nos amores caninos.
    Fizeste bem em seres sincera. Um cão, para além do investimento, dá quase tanto trabalho como um bébé.
    Beijinho
    Para onde posso enviar-te umas fotografias da 'bébé' cá de casa?

    ResponderEliminar
  5. eu adoro esta raça: bassets. sao muito parecidos aos cooker mas mais bonitos com olhar meloso sincero

    kis :=)

    ResponderEliminar
  6. Oh tadinho do maridão =/ Compreendo perfeitamente o teu lado, mas também percebo que ele tenha ficado tristinho...Deixa lá, logo arranjam um cão à vossa medida :)

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  7. Foi muito quero da parte dele, mas fizes-te bem em ser sincera :)

    ResponderEliminar
  8. é por isto que eu tenho muito medo de surpresas... tremo quando alguém diz: "tenho uma surpresa para ti".

    ResponderEliminar
  9. eu acho que teria adorado se fosse um tipo scotex!!!
    agora estes sou sincera também não gosto...
    mas isso do cão já tinham à pouco tempo passado por uma coisa igual não foi? o cão da sogra....qualquer coisa assim...(se calhar estou confundida)....
    se não queres cães o melhor é seres sincera porque sobra semmpre para nós....mesmo quando eles dizem "está descansada que sou eu que trato do bicho" sim!!!! eu já sei de experiencia....eles chegam tarde e já não vão fazer nada...se não formos nós a limpar a porcaria e a tratar dos bichos vamos ficar ali a olhar para eles....
    sei!
    Homens!

    ResponderEliminar

DEIXA A TUA OPINIÃO FORMAR A TEIA!