segunda-feira, 16 de novembro de 2015

SOBRE OS ATENTADOS.

Pensei em não comentar, mas se até o Bruno de Carvalho pode dizer tudo como os parvos, então porque não poderei eu dar a minha opinião? Afinal de contas, je suis Charlie - embora por vezes as pessoas não saibam o que significa.

Ora vamos lá à liberdade de expressão.

Actualmente parece existir uma hipocrisia enorme nas redes sociais, em que as figuras públicas (e não só) têm que ser todas da mesma opinião, defendendo o bem e sabes-se lá mais o quê. Que fachada! Lembram-se da polémica com o Pedro Barroso? Deu a sua opinião e quase foi excomungado (mais informação aqui). Que vergonha! 

O assunto do momento é Paris e os atentados que foi alvo. Ora se há pessoas que acreditam, tal como eu, que hajam terroristas infiltrados no meio de tanto refugiado - PORQUE OS HÁ - porque não se respeita esta opinião? Por que se tem que defender com todas as forças os sírios?


Sendo que é humanamente impossível controlar quem entra  - já que a maioria chega sem documentos - sinceramente o melhor era ficarmos como estamos uma vez que os que temos por cá já nos dão dores de cabeça suficientes - ou será necessário mostrar ao mundo que somos os mais fofinhos e acolhemos toda a gente? Porém, eu até compreendo esta acção, não iríamos agora virar as costas mas sejamos sinceros e mostrem os vossos receios! Sejam conscientes e honestos e admitam que há terroristas no meio deles. Não contem comigo para campanhas descabidas e de coração aberto para os refugiados. Estarei sempre de pé atrás, assim como estou com qualquer um, até com o meu vizinho do lado.

Quem defende piamente os refugiados é porque não tem familiares em Paris, porque se tivessem, tal como eu, dois familiares a passear por Paris e se não soubessem notícias deles por breves mas eternos segundos, então aí iriam desejar outro tipo de coisas. 

Mas isto é tudo uma moda, neste momento não se pode criticar nada que se é logo racista ou xenófobo! Não há pachorra para esta perseguição. Se querem deitar areia para os olhos, os meus não estarão à vossa espera. Lamento.

Mais, a CMTV com actualizações constantes mostrou ser a única TV à altura para quem queria saber novidades ao minuto, foi muito útil.

Agora é rezar para que estes meus familiares cheguem hoje, sãos e salvos, e que este pesadelo termine, pelo menos para já.

8 comentários:

  1. Eu também acho que há mais interesse em ajudar os de fora que os nossos. As ajudas para os nossos só se ouve agora na altura do Natal, o resto do ano ninguém precisa de ajudas! E com isto também não quero dizer que não se deva ajudar os refugiados, fugir da guerra parece-me bastante compreensível. Só acho que primeiro temos que ser para os nossos e depois para os outros. Não é mandar os portugueses emigrar e depois dar todas as condições e mais algumas para os de fora.
    Esta é a minha opinião, vale o que vale.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. Concordo contigo e acrescento: desde sempre fui ensinada que a minha liberdade termina quando afeta a liberdade de outros. Isto aplica-se às duas partes. Aos terroristas (mas por isso mesmo o são, porque não compreendem que as pessoas sejam diferentes, tenham opiniões, hábitos e formar de estar na vida diferentes das deles. não compreendem o significado da liberdade dos outros, apenas da deles) e aos refugiados (por um lado o facto de como a AMOR XXS diz acima, porque lhes dão tudo e mais um par de meias, e os portugueses têm de sair do país para ter uma vida melhor, e por outro, porque a vinda deles, a liberdade deles fugirem da guerra, está a afectar a nossa liberdade).

    ResponderEliminar
  3. Ora nem mais.
    Ainda agora disse que sou totalmente contra. Já chega os que cá estão e aliás, cuidem é dos nossos!

    Beijocas

    ResponderEliminar
  4. é um tema sensível.
    Acho que temos de controlar quem chega à Europa mas ajudar na mesma, de alguma forma. Porque há muitos terroristas que o são e nunca saíram da Europa, nunca foram à Siria (...)

    ResponderEliminar
  5. Não defendo piamente os refugiados, mas acredito que é precisamente destas coisas que eles fogem. E quanto a virem terroristas no meio dos refugiados, acredito que sim, que possa existir essa possibilidade, mas na verdade o EI e outros que tais não "precisam" dos refugiados para "infiltrar" ninguém na Europa ou noutro local qualquer... basta ver o número de ocidentais que eles conseguem recrutar para o seu exército.

    ResponderEliminar
  6. P.S. - Mas concordo plenamente quando dizes que cada um tem direito à sua opinião!! Até porque, no fundo no fundo, acho que todos temos razão e nenhum a tem em absoluto... isto é: há muito de verdade em cada uma das opiniões, em cada ponto de vista, mas simplesmente são assuntos complexos e não muito fáceis de resolver.

    ResponderEliminar
  7. a CMTV está sempre lá, para o bem e para o mal, neste caso foi para o bem da nossa informação... Também soube quase tudo lá

    ResponderEliminar
  8. Desde o primeiro dia que ouvi a história de acolher os refugiados que não achei correcto e sempre acreditei que muitos terroristas vinham pelo meio... Mas é como dizes, hoje em dia não se pode expressar a nossa opinião, porque se vai contra o que os outros pensam cai tudo...
    Espero que os teus estejam bem.
    Um beijinho

    ResponderEliminar

DEIXA A TUA OPINIÃO FORMAR A TEIA!