terça-feira, 29 de abril de 2014

CENAS DE UM CASAMENTO #3

PÂNICO NO CONTENTOR.

Fui à reciclagem, nomeadamente ao papelão. Com todo o papel, solta-se a chave da mão como de asinhas se tratassem. E naquele milésimo de segundo eu penso: Nãoooooooooo. Era a chave do carro. Chego ao carro. Tinha-o trancado. A mala e o telemóvel estavam no carro. Procurei o estabelecimento mais próximo. Era uma empresa de transportes públicos. Pedi a lista telefónica e implorei para que me deixassem efectuar uma chamada. Liguei para a empresa de recolha do lixo. E tive sorte, em duas horas compareceram no local. O prestável senhor pergunta-me então como era o porta-chaves. Infelizmente não tinha um porta-chaves em formato XXXL. Nem nesse formato nem em nenhum outro. Simplesmente não tinha. A chave voou sozinha. Pior. Mais difícil. Felizmente tratava-se do papelão. Menos mal. Depois de se vasculhar um contentor de papel encontrámos a chave. Ainda há finais felizes.

Moral da história: Tenham muita atenção quando vão ao lixo/reciclagem.  

24 comentários:

  1. Sério ???? Ninguém merece. Não sabia que se podia resolver assim. Aliás nem saberia como resolver.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na altura foi o que me ocorreu ;)

      Eliminar
    2. Interessante é perceber que o nosso pensamento já não aflui com regularidade para o «desenrasco». Estava a pensar exatamente isso. Como somos «educados» a não fazer nada, a dar a coisa por perdida e ir ao concessionário procurar novas chaves ou assim, ao invés de tentar recuperar as perdidas. E isso se aplica a quase tudo. Quando se perde a carteira com documentos, o telemóvel... vai buscar «novos» (e pagar) e já nem se passa pelos perdidos ou achados, pela esquadra para participar o desaparecimento, etc.
      Precisamos lutar mais pelas coisas e de cruzar menos os braços.

      Eliminar
  2. Eu como já me aconteceu uma coisa parecida (mas num caixote do lixo normal) agora ponho sempre a chave no bolso ;)

    ResponderEliminar
  3. Cada vez que vou à recilagem, penso nisso.
    Felizmente nunca me aconteceu.
    Mas se acontecesse, não fazia ideia como resolveria a situação! Safaste-te bem ;)
    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. Eu vi acontecer isso mas no lixo normal, naqueles contentores que ficam abaixo da linha do chão.
    Felizmente com uma corda e um arame conseguiram tira-la.

    ResponderEliminar
  5. Ena, mas safaste-te bem! Olha que eu acho que ficava sem saber o que fazer...

    ResponderEliminar
  6. Que situação... Ainda bem que acabou da melhor forma.
    Beijinhos grandes.

    ResponderEliminar
  7. Bem no meio disso tudo até tiveste uma certa sorte, mas não deves ter ganho para o susto.

    ResponderEliminar
  8. Pelo menos conseguiste resolver a situação da melhor forma possível. Que aflição!

    ResponderEliminar
  9. Respondendo á tua pergunta: Sim primeiro coloquei dentro de um copo com àgua, como se faz com as batatas doces, espetei três palitos para que o caroço não tocasse no copo.
    Quando tinha raizes coloquei na terra.

    ResponderEliminar
  10. Uma vez ia deixando cair o temeóvel. MEDO! lol

    Beijocas

    ResponderEliminar
  11. Ahah. Sou menina para fazer uma dessas. Mas vá, terminou em bem :)

    ResponderEliminar
  12. Mt bom! Trata ja de arranjar um porta chaves XXXXXLLLLL :P

    ResponderEliminar
  13. Bolas, a sério? Vá lá que conseguiste resolver e até depressa.
    Eu ponho sempre a chave no bolso, precisamente por ter receio que isso me aconteça. Livra ;)

    The gLiTtEr Side

    ResponderEliminar
  14. Eh pá, sorte do caneco !!!
    Ainda bem que te socorreram!

    ResponderEliminar
  15. Beeeem!! Pelo menos era o lixo só do papel :)
    Bj S

    ResponderEliminar
  16. O que assusta é ele te perguntar COMO era o porta-chaves...
    Como se fosse encontrar uma porção deles lá dentro.
    Acho que podes sossegar. Pelos vistos é bastante comum os funcionários irem «pescar» chaves de dentro de contentores de recolha de lixo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Relativamente à pergunta do porta-chaves, esta deveu-se apenas para se saber o que se procurava. Seria mais fácil encontrar um boneco/algo que fizesse barulho no papel, do que propriamente uma chave simplesmente perdida naquela imensidão.

      Eliminar
  17. Bem, no final, até tiveste e sorte e conseguiste pensar numa solução!
    Eu já me aconteceu uma cena semelhante, mas no contentor, daqueles mais pequenos, das embalagens. O que me ocorreu na altura foi enfiar o meu irmão, na altura bem mais pequeno do que eu, e agarrá-lo pelos pés até ele encontrar as chaves... Hilariante!

    ResponderEliminar
  18. Já me aconteceu a chave do carro cair-me no contentor do lixo, um daqueles verdes. A minha sorte é que estava quase vazio e que no fundo aqueles contentores têm buracos de onde ficou pendurado o comando do portão de casa. Assim consegui puxar o comando e trazer o resto atrás. Claro que depois passei chave e comando por álcool e lavei o porta-chaves que era um ursinho giríssimo e que ficou nojento.
    beijinho

    ResponderEliminar

DEIXA A TUA OPINIÃO FORMAR A TEIA!